Proprietário: 4 dicas simples para vender seu imóvel sozinho

vender o seu imóvel sozinho

Ter apreensão na hora de vender o seu imóvel é super normal.

E sabemos, melhor do que ninguém,  o quanto esse assunto traz preocupações para os proprietários, principalmente os de primeira viagem.  

Pensando nisso, nos reunimos com especialistas do mercado imobiliário para pegar as melhores dicas para você que deseja vender seu imóvel sozinho. Vamos te  provar que pode ser mais simples do que parece. Neste artigo você vai aprender as melhores estratégias e descobrir que é muito fácil negociar o seu imóvel sozinho, mais do que você imagina!

1. Preço de mercado

Esse é um assunto essencial e é preciso que você seja sincero ao responder estas perguntas: O preço que você colocou em seu imóvel está dentro do mercado? O valor do metro quadrado estipulado por você, está de acordo com a realidade? A verdade que somos muito apegados aos nossos imóveis, vivemos histórias de infância, memórias de adolescência e criamos família em nossas casas. E isso é super saudável!

Mas é preciso entender, desde o começo, que o visitante não vai ter esse mesmo sentimento em relação ao seu imóvel. Para ele, o que importa é o futuro: se o bairro é bom para o crescimento do seus filhos, se os quartos são grandes suficientes para a sua família ou se ele precisará fazer muitas obras, por exemplo.

É nessa hora que você deve separar o emocional do racional e se colocar no lugar do comprador. Por isso, é preciso colocar um preço de acordo com a realidade. O comprador não é bobo e com certeza já pesquisou preço médio de outros imóveis da região.

Por isso, para ter um preço verdadeiramente apurado, você pode recorrer a conselhos de especialistas que vão poder te ajudar com o valor real de imóvel. Eles vão avaliar itens importantes como a metragem, o preço médio dos imóveis do bairro, a luz da manhã, a localização e as facilidades dos condomínios.

Como falamos lá em cima, nesta etapa é muito importante ser sincero sobre essas informações. Já existem avaliadores online e grátis que podem te ajudar muito nesta etapa.

2. Visibilidade.

Agora que você estipulou o preço do seu imóvel, chegou a hora de espalhar aos sete ventos que ele está disponível e a procura de um novo dono. E a boa notícia é que hoje, com a tecnologia, é muito mais fácil gerar “cartaz” para o seu imóvel. Antigamente, um dos únicos meios disponíveis para anúncios, eram as páginas de classificados dos jornais, era caro e muito mais trabalhoso para o comprador achar o que estava procurando.

A grande vantagem de vender o seu imóvel no século 21 é que você tem o auxílio da internet. É muito mais fácil para quem quer um imóvel, achar aquilo que realmente procura. Os mecanismos são muito simples e agilizam todo o processo de busca. Os portais de anúncios online, por exemplo, disponibilizam ferramentas que filtram exatamente o que o comprador está procurando: número de quartos, metragem, média de preço, bairro, tipo de imóvel, etc.


E o melhor: o que não falta são portais para você anunciar o seu imóvel!

Mas atenção, é preciso estar atento, nem sempre quantidade é qualidade. É preciso escolher os lugares certos. Isto é, não adianta colocar seu imóvel em qualquer site, você tem que escolher os portais com grande relevância no mercado, os que têm mais acesso diários. Alguns exemplos de bons portais para o seu imóvel são: ZAP, Olx, Stória, Imóvel Web, Viva Real e Mercado Livre. Lembre-se, quem não é visto não é lembrado.


3. Fotos de baixa qualidade.

Ao colocar seu imóvel nos portais, você precisará de fotos. E é aqui que chegamos em um ponto importantíssimo: é preciso se destacar. Boas fotos são muito mais propensas a serem clicadas. Seu apartamento pode ser ótimo mas se as fotos não mostrarem isso, o potencial interessado pode passar batido. Imagina quantos imóveis por dia, eles se deparam ao fazerem buscas nos portais? Por isso, uma foto com qualidade vai fazer eles prestarem mais atenção ao seu anúncio.


4. Reparos.

Por fim, depois de todas as etapas, chegou a hora do potencial cliente visitar o seu imóvel. E a dica dos nossos especialistas é que, quanto menos obras o comprador tiver que fazer, melhor.  Ao entrar em um apartamento que precisa de muitos reparos, o interessado acaba desanimando ao imaginar o tempo e o valor gasto nos pequenos reparos. É bom que coisas essenciais como fiação, gás, interruptores, portas de armários e a parte hidráulicas estejam em ordem. Aqui não estamos falando da decoração mas sim itens que são indispensáveis para quem quer se mudar com conforto.


Conclusão.

Ao seguir essas dicas, você vai começar a venda do seu imóvel com muitas vantagens sobre outros da mesma região.

A verdade é que não adianta apenas colocar seu imóvel no mercado, é preciso seguir as etapas para chamar a atenção dos demais interessados. E com mais visitantes ao seu imóvel, maior a chance de você fazer um bom negócio, principalmente se o seu imóvel estiver reformadinho.

Para facilitar a sua vida, a LIVIMA oferece um serviço de pacotes de anúncio nos principais portais (Zap, OLX, Imóvel Web, Stória, Viva Real e Mercado Livre) por uma taxa fixa e única.. Seu imóvel sobe para todos os sites com um simples clique, e fica anunciado até que você o venda ou alugue. E ainda recebe todo o apoio de uma imobiliária sem comissãoVocê gostaria de saber mais?


Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *